23 de out de 2009

Crueldade em nome do Consumo


Aves

"Até parece que nunca tiveram um rosto. Os produtos animais expostos nas prateleiras e freezers dos supermercados são apresentados higienicamente limpos e empacotados num ambiente plácido, tranqüilo. Mas esse lugar calmo e perfumado, geralmente com música suave ao fundo, esconde uma outra realidade.

Manejo: Por detrás da farsa da propaganda se encontra a dura realidade dos milhões de frangos criados em cativeiro, impedidos de ciscar alegremente, tristes, sem direito à liberdade, ao sol, vivendo em “celas” superlotadas até atingir o peso ideal (obtido através de hormônios e de outros medicamentos), quando são cruelmente abatidos. Durante sua vida miserável, passam por verdadeira tortura. A superpopulação estressa profundamente as aves. No setor das “unidades” poedeiras, as galinhas são expostas à luz artificial constante, de modo a pensarem que o dia é contínuo, o que mantém o seu metabolismo ativo na produção de ovos.

Devido à sobrecarga a que são forçadas, acabam vivendo pouco. Sob forte tensão, tendem a se bicar e a se dilacerar. Então os criadores resolveram o problema: a “debicação”, técnica de cortar a ponta do bico dos frangos ao nascerem. Essa prática acontece regularmente, independente da dor que possa produzir no animal. E como produz! A ponta do bico das aves, assim como a parte interna das unhas dos homens, é de grande sensibilidade. Calcula-se que a debicação produza uma dor semelhante àquela que sentimos ao cortar a ponta de um dedo (ou do nosso nariz!). Tanto é assim que, após terem parte dos seus bicos cortados, os pobres animais se debatem de dor e correm apavorados de um lado para o outro, emitindo sons de agonia. Geralmente têm sangramento profuso e correm o risco de morrer. Os criadores – não por humanismo, é claro, mas para evitar prejuízos com a morte por hemorragia – mais uma vez lançam mão da sua habitual crueldade: logo em seguida a debicação, cauterizam o bico do pintinho com um aparelho que apresenta um fundo incandescente... Ao conferirmos o modo com vivem esses animais e a tortura a que são submetidos, percebemos que não somente as grandes granjas, mas também as pocilgas e os locais de criação de gado, nada devem aos campos de concentração. Muitos frangos e galinhas poedeiras morrem subitamente nessas “fazendas”, certamente de tristeza. Outras são transportadas em caminhões superlotados, sendo expostas ao sol, ao frio, ao vento, a chuva e a um jejum prolongado."


4 comentários:

Fran disse...

Olá... não sei seu nome... mas isto pouco importa, somente por este post, já sei que se trata de uma "alma nobre"!!!
Provavelmente tu é vegetariana...
"crueldade em nome do consumo"...
quanto custa "comprar" cadáveres?

Se fosse somente o valor que se passa no caixa do mercado, quase tudo bem...porém, o preço é maior do que imaginam...o confinamento, o medo da morte [como os humanos], a água que se gasta!!!
São 43.000 litros de água para cada quilo de carne que chega à mesa do consumidor!!!

Do que adianta a mídia "pregar" preservação, educaçao ambiental???
Esquecem que uma das maiores causas do aquecimento global é causada pela pecuária, fora o gasto de água pra atender "ao luxo" dos consumidores!!!

Do que adianta dizer que ama seu cachorro, seu gato...se comem outros seres que são praticamente iguais a estes e inocentes?

Há uma teoria que diz que a inteligencia do homem somente evoluiu por ele ingerir gordura animal... no patamar em que nos encontramos, o ser humano somente poderá "evoluir" no momento em que parar de ingerir "cadáveres"!!!
MINHA OPINIÃO [e indignação]!

Não saio pregando a amigos e conhecidos, até estranhos para nao ingerirem carne...cada um tem seu momento, sua consciência!

Mas enquanto continuarem consumindo estarão contribuindo para o desmatamento, para o consumo excessivo de água, para o fim do nosso planeta!!!

Nada mais é do que uma "cadeia", um ciclo! E isto custa para grande maioria enteder!!!

Acima de tudo, o sofrimento... tão sanguinário! Ah, ainda tem aquela "historinha" de que: "aaaa colocamos música classica para eles ouvirem [os porquinhos durante a fase de engorda], assim a carne fica de excelente qualidade".
Como dizem: ME POUPE!!!
De nada adiantaria se eu fosse ser "abatida" amanhã tocasse em minha "jaula" música clássica!!!

É tanto sangue derramado!!!
O que falta à maioria das pessoas é informação, muitas que assistem a vídeos como "A carne é fraca" ou "Terráquios", deixam de consumir carne!!!
O grande motivo que levou a me tornar vegetariana foi pelos nossos "irmão menores"! Independente do motivo, tem de se ter consciencia!!!

Já te "bombardiei"" demais, mas com certeza teremos outras oportunidades de conversar!!!

Se permitir, postarei o tópico no meu blog, com os créditos seus!
Me avise se me permite!!!

Luz sempre, nos seus caminhos!!!

Obrigada!

Arte&Reciclagem, ReceitasSaúde e ReciclagemdasLetras disse...

Obrigada pelo comentário Fran, concordo com vc. Claro q autorizo a divulgação no seu blog, afinal a idéia é divulgar mesmo o máximo possível e tentar conscientizar as pessoas. Bjs,
Mi

Fran disse...

O agradecimento é recíproco Mi !!!
Excelente domingo pra ti !

Bjo n'alma!

Mimirabolante disse...

Triste !!!!